SELO BLOG FM (4)

Categoria: Política

PT afasta Franklin Martins e inclui prefeito de Araraquara, investigado na CPI da Covid do RN, na campanha de Lula, diz site

O EX-PRESIDENTE DO PT ERA O NOME FAVORITO DE LULA E O PREFEITO DE ARARAQUARA, O DE GLEISI. FOTO: DIVULGAÇÃO

O ex-presidente do PT e deputado federal Rui Falcão (SP) e o prefeito de Araraquara, Edinho Silva, vão coordenar a comunicação da campanha do ex-presidente Lula em substituição ao ex-ministro Franklin Martins, que foi afastado de suas funções no PT. Edinho chegou a ser convocado pela CPI da Covid no Rio Grande do Norte para depor sobre a compra frustrada de respiradores no Consórcio Nordeste.

O marqueteiro Sidônio Palmeira vai se reportar aos dois coordenadores. A decisão de escalar Rui e Edinho para dividir a função foi uma saída para contemplar as preferências de Lula e da presidente do PT e coordenadora geral da campanha, Gleisi Hoffmann.

O ex-presidente do PT era o nome favorito de Lula e o prefeito de Araraquara, o de Gleisi. Ainda não há uma definição sobre como será a divisão do trabalho entre eles e se serão promovidas novas mudanças na estrutura de comunicação.

Terra Brasil Notícias

Zenaide Maia pede retirada de circulação de caderneta que incentiva violência no parto

SENADORA ACIONOU O MPF CONTSENADORA ACIONOU O MPF CONTRA NOVA CADERNETA DA GESTANTE LANÇADA PELO MINISTÉRIO DA SAÚDE. FOTO: DIVULGAÇÃO

A senadora Zenaide Maia (PROS – RN), juntamente com outros parlamentares, protocolou representação ao Ministério Público Federal, nessa quinta (12), pedindo que a nova Caderneta da Gestante, lançada pelo Ministério da Saúde na última semana, seja retirada de circulação por conter informações que contrariam “evidências científicas sobre práticas obstétricas e que configuram violação a direitos e garantias fundamentais”. A caderneta indica práticas contraindicadas por organismos internacionais como a Organização Mundial da Saúde (OMS) e entidades que defendem o parto humanizado, como o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen).

“Queremos retirar de circulação a nova caderneta do Ministério da Saúde que institucionaliza a violência no parto e estamos pedindo, também, que os canais de comunicação do Ministério informem amplamente a população que esse material não deve ser utilizado! É absurdo uma caderneta oficial querer normalizar a violência obstétrica no Brasil!”, condenou Zenaide.

TRE-RN realiza eleições para o Parlamento Jovem de João Câmara

A ELEIÇÃO TEVE A PARTICIPAÇÃO DE QUATRO MIL ELEITORES E 38 CANDIDATOS. FOTO: DIVULGAÇÃO

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN), através da Escola Judiciária Eleitoral, realizou, na quarta-feira (11), a eleição para a escolha do Parlamento Jovem do município de João Câmara. O presidente do Regional Potiguar, desembargador Gilson Barbosa, esteve na cidade e visitou alguns locais de votação.

A EJE/TRE-RN deu apoio pedagógico e logístico ao projeto e foi responsável pela preparação e instalação das 16 urnas eletrônicas distribuídas em oito escolas. A eleição teve a participação de quatro mil eleitores e 38 candidatos, sendo 19 meninas e 19 meninos. A iniciativa do projeto Parlamento Jovem é da Câmara Municipal de João Câmara.

“O TRE-RN tem muita satisfação em participar de um projeto como esse, que vem a somar ao trabalho realizado pela Escola Judiciária Eleitoral junto aos jovens eleitores. Ações como essa têm despertado o interesse dos jovens e contribuíram para que mais de 17 mil novos eleitores de 16 e 17 anos se alistassem para participar das Eleições 2022”, destacou o desembargador Gilson Barbosa.

A votação aconteceu durante todo o dia. A apuração dos votos começou por volta das 22h e pouco depois da meia noite os 13 eleitos para compor a primeira edição do Parlamento Jovem de João Câmara foram conhecidos. “Foram eleitos seis meninos e sete meninas. E uma das eleitas é da Escola Indígena Francisco Silva do Nascimento. Um outro aspecto muito interessante é que a eleição contou com o mesmo número de candidatas e candidatos. Foram 19 meninas e 19 meninos”, disse a diretora da Escola Judiciária Eleitoral, juíza Ticiana Nobre.

Os estudantes eleitos foram: Eduarda Myrelle (ECAC); Nikolas Câmara (Colégio Objetivo); Maria Eduarda, Antônio Emmanuel e Cauã Augusto (Escola Mun. Prof. Cícero Varela); Zé Carlos (Escola Mun. Profa. Alice Soares); Ananda Silva e Maria Eduarda (Escola Est. Antônio Gomes); Ana Júlia e José Ytalo (Escola Est. Capitão José da Penha); Regina Epifânio (Escola Est. Indígena Francisco Silva do Nascimento); Victor Jonhson e Érica Samara (IFRN).

Apesar de ser considerado um projeto piloto, o programa já lançou bases para as edições futuras. “Antes das candidaturas, foram realizadas diversas palestras sobre conscientização do voto, a importância da participação feminina, o valor da cidadania, entre outras. Eles já estão tendo contato com o processo eleitoral, com a consciência de voto”, explicou o responsável pelo Núcleo de Cidadania e Ações Sociais da EJE, Alexandre Abrantes.

Para Marcos Júnior, coordenador do Parlamento Jovem da cidade, esse tipo de projeto é muito importante, pois concede aos jovens a oportunidade de fala e representação. “Colocar a juventude na pauta e dar o espaço para o protagonismo, para mim, é fundamental. Eu sempre fui inquieto quando diziam que a juventude é o futuro. Não, ela é o presente” disse Marcos Júnior.

A cerimônia de posse dos eleitos deverá acontecer no dia 25 de maio, e a primeira sessão será no dia 31 do mesmo mês, segundo o cronograma estabelecido. As sessões ordinárias devem acontecer uma vez ao mês.

Parlamento Jovem

O Parlamento Jovem Camarense foi lançado no dia 4 de abril de 2022. Participam do projeto alunos do 6º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio, com idade entre 14 e 17 anos, desde que estejam matriculados e frequentando as aulas. O programa tem como objetivo possibilitar aos estudantes de escolas públicas e privadas uma percepção geral sobre diversos aspectos da democracia participativa, com a prática da cidadania, além de proporcionar a integração do Poder Legislativo Municipal com a classe estudantil de João Câmara.

Presidenta da CUT/RN, Eliane Bandeira, defende voto em Rafael Mota para o Senado Federal

COM OS ATAQUES DE CIRO GOMES, CANDIDATO DE CARLOS EDUARDO ALVES, À LULA PETISTAS DEVEM APOIAR RAFAEL MOTA PARA O SENADO. FOTO: REPRODUÇÃO

A presidenta da Central Única dos Trabalhadores do Rio Grande do Norte e pré-candidata a deputada estadual pelo PT, professora Eliane Bandeira, defendeu o voto no deputado Rafael Mota (PSB), para a disputa ao Senado Federal nas eleições deste ano.

Em agenda nessa quinta-feira (12) na cidade de Caicó, na região do Seridó, Eliane disse que “Rafael Mota e Natália Bonavides foram os únicos deputados do Rio Grande do Norte em Brasília que estiveram ao lado dos trabalhadores em todas as votações essenciais no Congresso Nacional”.

Eliane ainda complementou dizendo “Rafael Mota está com a governadora Fátima Bezerra e com o Lula na aliança nacional, diferente de Carlos Eduardo Alves que vai com Ciro, que ataca o PT e o ex-presidente diariamente, então a tendência é de votar em Rafael para o Senado”.

A posição da presidenta da maior central de trabalhadores do país deve refletir em outras lideranças sindicais do estado e aumenta a pressão no interior da coligação da governadora Fátima Bezerra e do próprio PT.

Com a manutenção da candidatura de Rafael Mota pelo PSB, setores descontentes com a retirada do atual Senador Jean-Paul Prates (PT) da disputa para acomodar o ex-bolsonarista Carlos Eduardo Alves (PDT), devem apoiar o nome do peessebista.

Nordeste 360

Styvenson não poderá concorrer as eleições deste ano

SENADOR STYVERSON VALENTIM.FOTO – AGÊNCIA SENADO

O Senador Styvenson Valentim pode perder o direito de concorrer as eleições deste ano, caso queira. Citado em segundo lugar nas pesquisas para o governo do Estado, ele se filiou oficialmente ao Podemos nas últimas semanas, depois do prazo final estipulado pela Justiça Eleitoral para os candidatos que pretendem disputar as eleições deste ano.

De acordo com a lei eleitoral, para estar apto a disputar as próximas eleições, Styvenson deveria estar filiado a algum partido político até, no máximo, 2 de abril, seis meses antes da eleição. A filiação dele ao Podemos, porém, só foi concretizada depois disso. A filiação oficial está sendo processada e ainda não consta no sistema da Justiça Eleitoral. Na prática, o senador pode ser considerado inelegível para as próximas eleições.

Eleito em 2018 pela Rede Sustentabilidade, Styvenson decidiu se filiar ao Podemos no dia 4 de fevereiro de 2019. Ele assinou a ficha de filiação no plenário do Senado Federal, ao lado do senador Álvaro Dias (Podemos-PR), líder do partido no Congresso. Entre as eleições de 2020 e o fim do ano passado, ele chegou a ser presidente do diretório estadual da sigla. Um erro do sistema do partido, contudo, não processou a filiação – o que só foi notado agora.

Com informações do Portal 98FM

Kelps vai se licenciar do mandato e suplente vai assumir; Saiba quem será o novo deputado

DEPUTADO ESTADUAL KELPES LIMA (SOLIDARIEDADE). FOTO – MATEUS FELIPE

Em uma entrevista concedida ao podcast PodFalar, da Super TV em Mossoró, o deputado estadual Kelps Lima (Solidariedade) disse que vai se licenciar do mandato. O afastamento vai ocorrer entre os meses de junho e julho, próximo as convenções partidárias.

Com a saida de Kelps, assumirá a vaga seu suplente, Michael Diniz (Solidariedade), de 27 anos, que teve 7.773 votos em 2018.

“Eu ia me licenciar agora, mas preciso concluir algumas coisas na Assembleia, por exemplo as emendas parlamentares, que só na semana passada a governadora [Fátima] entregou a programação do pagamento. É importante lembrar que é uma licença não remunerada”, disse.

MP Eleitoral quer manter cassação de vereadores por fraudarem a cota de gênero em duas cidades do RN

CÂMARA MUNICIPAL DE MOSSORÓ. FOTO: DIVULGAÇÃO

O Ministério Público Eleitoral se posicionou a favor da punição de duas legendas por burlar a chamada cota de gênero, que determina um percentual mínimo de 30% de candidatos de cada sexo nas disputas proporcionais. Os dois casos foram registrados nas eleições para vereador em 2020, quando o Partido Social Cristão (PSC) fraudou essa regra em Mossoró e o Democratas (DEM) em Currais Novos, municípios da região Oeste e Seridó do Rio Grande do Norte, respectivamente.

As decisões da Justiça Eleitoral, em primeira instância, determinaram a cassação dos vereadores de Mossoró José Edwaldo de Lima – conhecido como Naldo Feitosa – e Lamarque Lisley de Oliveira, ambos do PSC; e do vereador do DEM Antônio Marcos de Toledo Xavier, o “Professor Marquinhos”, de Currais Novos. Os três recorreram e continuam nos mandatos, mas os pareceres do procurador regional Eleitoral, Rodrigo Telles, defendem que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE/RN) mantenha as cassações.

Mossoró – Em 2020, o PSC lançou 20 candidatos do sexo masculino e 10 do feminino na “Capital do Oeste”, o que respeitaria o percentual mínimo de 30% de candidaturas femininas, conforme exigência do parágrafo 3º, artigo 10 da Lei 9.504/97, a Lei das Eleições. Porém as investigações apontaram que oito das dez candidaturas femininas foram “fictícias”, ou seja, as candidatas não participaram efetivamente do pleito, servindo apenas para fraudar a cota de gênero.

Em primeira instância a decisão foi de cassação de Lamarque e Naldo Feitosa, bem como de seus suplentes. Foram apontados como coautores da fraude o próprio Lamarque (que preside o partido) e ainda os candidatos Raimundo Nonato da Silva Júnior, Moisés Ferreira (que participaram da “captação” das candidaturas fictícias), Mariza Sousa da Silva, Lidiane Michele Pereira, Fernanda Dulce de Castro, Karolayne Inácio dos Santos, Conceição Kaline Lima, Nadja Micaelle Oliveira, Fabrícia Dantas e Jéssica Emanoele Vieira.

Caso seja mantida a condenação, todos os coautores ficarão inelegíveis pelo prazo de oito anos, a contar das eleições de 2020. Os votos concedidos aos vereadores do PSC também devem ser anulados. Das dez candidatas da legenda, oito tiveram votações inexpressivas, abaixo de 10 votos e, mesmo somadas, não passaram de 28. Das oito, seis apresentaram prestações de contas “padronizadas”, tendo arrecadado o exato montante de R$ 3.750 cada, valor gasto de forma idêntica com publicidade paga às mesmas duas empresas. As outras duas sequer registraram movimentação financeira, nem gastos na campanha.

Os réus não apresentaram vídeo, foto ou qualquer outro registro da participação delas seja em passeatas, carreatas, comícios, reuniões de calçadas ou simples visitas a eleitores. Duas das integrantes da lista do PSC são irmãs. “Embora a relação familiar entre irmãos não ateste, por si só, qualquer irregularidade, o fato de ambas concorrerem ao mesmo cargo e, portanto, serem adversários na corrida eleitoral, vem sendo considerada como indicativo da conduta fraudulenta”, destaca o parecer.

Currais Novos – Na cidade do Seridó, a decisão de primeira instância determinou a cassação do mandato de Professor Marquinhos, anulação dos votos do DEM para vereador e a inelegibilidade, também por oito anos, dele e de sua cunhada, Arituza Costa de Azevedo. Ela foi incluída como uma das três candidatas mulheres, junto de sete candidatos do sexo masculino que formavam a lista do DEM, atingindo assim o limite de 30% de candidaturas femininas.

O MP Eleitoral, no entanto, considera que ficou clara a prática da “candidatura fictícia”, somente para fraudar a legislação. Arituza Costa não obteve sequer um voto, nem mesmo o dela. Também não realizou qualquer ato de campanha, assim como não produziu propaganda eleitoral, seja impressa ou nas redes sociais. Não distribuiu o material que recebeu do partido, além de não ter apresentado qualquer movimentação financeira em sua prestação de contas.

A maioria dos demais candidatos a vereador pelo DEM em Currais Novos sequer conhecia Arituza Costa, que reside e trabalha em Natal (a 200 km da cidade pela qual “concorreu”) e durante a campanha, conforme ela própria reconheceu, poucas vezes se deslocou até o Seridó. Quando ouvida pela Justiça Eleitoral, demonstrou total desconhecimento de detalhes de sua própria campanha.

Arituza trabalhou para o cunhado nas eleições de 2016 e alegou que, em 2020, teria desistido da candidatura, porém não apresentou prova alguma a respeito, nem formalizou o pedido de desistência, “o que reforça o entendimento de que a intenção da sua candidatura era apenas cumprir a cota mínima de candidatos do gênero feminino do partido DEM, para possibilitar que o seu cunhado viesse a ser eleito, o que efetivamente aconteceu”, resume o procurador regional Eleitoral.

Projeto proposto pelo Vereador Herberth Sena concederá título de Cidadão Natalense a Ubaldo Fernandes

UBALDO NASCEU EM tANGARÁ, NA REGIÃO DO TRAIRI. FOTO: REPRODUÇÃO

Na próxima segunda-feira (16), a Câmara Municipal de Natal concederá o título de cidadão natalense ao ex-vereador de Natal e deputado estadual Ubaldo Fernandes. O título foi proposto pelo vereador Herberth Sena, que se considera “diretamente influenciado” pelo deputado em sua trajetória política.

“Ubaldo sempre foi uma liderança respeitada em nosso bairro, as Rocas, e se destacou assumindo a liderança de vários projetos sociais e lutas de classe. Desde criança, passei a admirá-lo e seguir seus passos, até fazer parte de sua equipe e ver crescer em mim o sonho de também me tornar um político que quer fazer mais pela população. Apesar de não ter nascido em Natal, o deputado Ubaldo Fernandes fez muito por nossa capital, especialmente nos seis anos em que foi vereador desta Casa”, afirmou Herberth Sena.

Ubaldo Fernandes nasceu em Tangará, na região do Trairi, mas veio para Natal aos 18 anos, onde deu início a sua trajetória pública. Participou de trabalhos voltados a questões sociais, como pastorais; foi presidente do Conselho Comunitário das Rocas por três mandatos; subprefeito de Natal da região Leste; além de interlocutor de movimentos sociais, como membro dos Conselhos Municipais de Saúde e dos Direitos da Criança e do Adolescente.

No ano 2000, Ubaldo Fernandes entrou para a vida política, disputando eleições para a Câmara Municipal de Natal. Ficou na 1ª suplência em 2000, 2004 e 2008. Em 2012, foi eleito vereador de Natal pela 1ª vez, com 6.803 votos. Em 2016, foi reeleito, com 7.574 votos. Em 2018, disputou uma cadeira na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, conquistando a 3ª vitória política, com 20.148 votos. Este ano, é pré-candidato à reeleição pelo PSDB.

Em sua passagem pela Câmara Municipal de Natal, Ubaldo transformou em Lei Municipal a priorização do atendimento aos idosos pelos Postos de Saúde, a entrega em residência dos medicamentos para hipertensos e diabéticos e a organização do atendimento veterinário no município. Na área da Educação, o parlamentar apresentou Projeto de Lei incluindo no currículo dos estudantes do ensino fundamental disciplina sobre a história, a economia e a cultura das comunidades periféricas da cidade, com o objetivo de valorizar a periferia.

“Uma de suas leis municipais mais difundidas foi a que coíbe a indústria da multa, proibindo o município de multar os condutores de Natal nos primeiros 90 dias de funcionamento dos novos radares”, explica o vereador Herberth Sena. E acrescenta: “Ubaldo é um político de origem humilde, com forte atuação junto às comunidades de Natal. Nada mais justo que receba este reconhecimento da Casa do Povo”.