SELO BLOG FM (4)

Categoria: Política

TRE-RN condena Carol Pires e determina devolução de R$ 214 mil aos cofres públicos

FOTO: REPRODUÇÃO

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) decidiu, por unanimidade, desaprovar a prestação de contas de Carol Pires (União Brasil) relativa à campanha para deputada federal nas eleições de 2022. Ela obteve 8.235 votos e ficou na 5ª suplência do União Brasil.

De acordo com a decisão, a vereadora de Parnamirim terá de devolver mais de R$ 214 mil aos cofres públicos (exatamente R$ 214.490,65) por irregularidades no gasto de verbas dos fundos eleitoral e partidário. O valor a ser devolvido corresponde a 16,2% do total movimentado pela campanha de Carol (R$ 1.316.774,53).

Carol é filha da vice-prefeita Kátia Pires (União Brasil), pré-candidata a prefeita da cidade.

A decisão do TRE-RN foi proferida no dia 16 de maio, mas publicada somente nesta semana no Diário Oficial da Justiça Eleitoral.

Foram identificadas quatro irregularidades que levaram à condenação de Carol Pires. São elas:

  • Não comprovação de despesas com locação de minitrio, no valor de R$ 30 mil;
  • Contratação de motorista com despesa acima do valor de mercado, com excedente de R$ 4.109,65;
  • Não detalhamento de despesas com militância, no valor de R$ 150 mil;
  • Duplicidade na contratação de gerenciamento de redes, no valor excedente de R$ 30.300,00.

O que diz a vereadora

À 98 FM, a assessoria de Carol Pires informou que a decisão do TRE-RN, embora tenha determinado a devolução dos recursos, deixou claro que a vereadora não agiu de má-fé nem teve dolo com o gasto das verbas. A parlamentar disse que vai recorrer da decisão assim que for notificada.

Carol Pires acrescentou que, no curso da investigação, várias irregularidades que haviam sido apontadas pela área técnica do tribunal foram esclarecidas. Inicialmente, os técnicos pediram a devolução de R$ 607.111,37 ao Tesouro Nacional, mas o valor foi reduzido para menos da metade. A vereadora disse confiar no esclarecimento das despesas que ainda não tiveram discrepâncias solucionadas.

Portal 98 FM

Pesquisa mostra Bolsonaro em primeiro lugar na corrida presidencial mesmo estando inelegível

FOTO: REPRODUÇÃO

Quase um ano após ser declarado inelegível pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ex-presidente Jair Bolsonaro ainda é o nome mais competitivo da direita e, se pudesse disputar uma eleição hoje, estaria tecnicamente empatado com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Essa é a conclusão de um levantamento divulgado nesta sexta-feira, 24, pelo instituto Paraná Pesquisas.

Segundo a pesquisa, em um primeiro turno com a participação de ambos os candidatos, Bolsonaro receberia 38,8% dos votos, contra 36% de Lula. Nesse cenário, Bolsonaro foi o único nome da direita testado, enquanto os demais candidatos foram o pedetista Ciro Gomes (8,4%), o tucano Eduardo Leite (3,4%) e o emedebista Helder Barbalho (1,0%).

Em uma simulação de segundo turno entre Bolsonaro e Lula, o ex-presidente ficaria com 42% dos votos, enquanto o petista teria 41,7%. Considerando a margem de erro de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos, os dois cenários configuram um empate técnico. Nesse embate, 11,3% dos eleitores afirmaram que votariam em branco, nulo ou nenhum, enquanto 5,0% não souberam ou não responderam.

O levantamento também indica que Bolsonaro vem aumentando sua citação espontânea pelo eleitorado, passando de 12,3% em agosto do ano passado para 16,1% agora. No mesmo período, a intenção de voto espontânea em Lula oscilou de 22,6% para 19,9%.

Em relação ao potencial eleitoral, medido pelo grau de apoio ou rejeição dos eleitores, o panorama traçado pelo Paraná Pesquisas é semelhante. Sobre Lula, 30,8% responderam que “com certeza votariam” nele, enquanto 27% dariam voto garantido a Bolsonaro. Por outro lado, 47,4% dos eleitores afirmaram que “não votariam de jeito nenhum” no petista, e 48,4% rejeitam totalmente o ex-presidente.

A pesquisa entrevistou 2.020 eleitores em 160 municípios distribuídos pelos 26 estados e pelo Distrito Federal, entre os dias 27 de abril e 1º de maio de 2024. O grau de confiança da pesquisa é de 95%.

Terra Brasil Notícias

Michelle Bolsonaro é mais bem avaliada do que Janja, aponta pesquisa

FOTO: REPRODUÇÃO

A ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro tem aprovação quase 10 pontos percentuais a mais do que a atual primeira-dama Janja, aponta levantamento do Paraná Pesquisas divulgado nesta sexta-feira (24).

O instituo perguntou quem o entrevistado mais gosta ou simpatiza. Veja os números:

  • Michelle Bolsonaro: 43,4%
  • Janja Lula da Silva: 34,7%
  • Nenhuma: 16,1%
  • Não sabe/ não opinou: 5,9%

A pesquisa foi realizada entre 27 de abril e 1 de maio de 2024. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.

O levantamento mostra que Michelle Bolsonaro supera Janja em quatro das cinco regiões do Brasil. Janja só supera Michelle no Nordeste.

Diário do Poder

INGRATIDÃO? PT não faz mais questão da permanência de Jean Paul Prates no partido

FOTO: TOMAZ SILVA

Ao ser demitido da presidência da Petrobras, o ex-senador Jean Paul Prates deu uma declaração onde não garantiu sua permanência no Partido dos Trabalhadores (PT).

Foi pelo PT que Jean Paul Prates foi senador, depois da renúncia de Fátima Bezerra em 2019 para tomar posse como governadora do Rio Grande do Norte. Pelo partido também disputou a Prefeitura de Natal em 2020, quando ficou em segundo lugar no pleito:

Resultado da eleição:

Álvaro Dias (PSDB) 194.764 (56,58%)

Jean-Paul Prates (PT) 49.494 (14,38%)

Delegado Leocádio (PSL) 35.181 (10,22%)

Kelps Lima (Solidariedade) 20.190 (5,87%)

Em 2022, quando a governadora Fátima foi disputar a reeleição e fez uma aliança com Carlos Eduardo para disputar o Senado, Jean Paul cogitou trocar de partido para disputar a reeleição. Manteve conversas com o PSD, PSB e outras legendas.

Naquele momento houve um grande esforço do partido pela permanência de Jean Paul nos seus quadros. Mas na verdade a permanência era pelos dez meses de mandato de senador que o partido precisava.

Advogado e economista, Jean Paul Prates é mestre em Planejamento Energético e Gestão Ambiental pela Universidade da Pennsylvania nos Estados Unidos. Na França, também fez mestrado em Economia de Petróleo e Motores pelo Instituto Francês do Petróleo. Ou seja, não resta dúvidas da capacidade técnica de Prates para o cargo que ocupou de presidente da Petrobras. Mas não teve o apoio do PT para continuar no cargo.

Hoje, o PT entende que beneficiou Jean Paul, sem receber o que merecia de volta.

E após a declaração de Prates deixando dúvidas quanto ao futuro partidário, não teve declaração de algum filiado do PT defendendo sua permanência na legenda.

Parece que o ciclo de Jean Paul no PT chegou ao fim.

Blog Heitor Gregório

Rejeição de Lula chega a impressionantes 50% do eleitorado brasileiro

FOTO: REPRODUÇÃO

Prestes a completar um ano e meio de seu terceiro mandato à frente do Palácio do Planalto, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva enfrenta um momento desafiador na opinião pública, aproximando-se da rejeição pela maioria do eleitorado. De acordo com levantamento divulgado nesta sexta-feira, 24, pelo instituto Paraná Pesquisas, o governo do petista possui 46,2% de aprovação e 49,6% de reprovação pelos brasileiros.

A pesquisa confirma a tendência recente de queda na popularidade de Lula, verificada desde o final do ano passado. Em agosto de 2023, o mesmo instituto apontava que 54,3% dos eleitores aprovavam e 40,1% reprovavam o governo atual. O percentual do eleitorado que classifica a gestão como “ótima” caiu de 15,9% para 10,6%, enquanto aqueles que consideram a administração federal “péssima” subiram de 23,7% para 31,3% nestes oito meses.

Melhor avaliação foi observada entre os eleitores de 16 a 24 anos (59,8%), moradores da região Nordeste (56,9%) e brasileiros que têm até o ensino fundamental (56,5%). As maiores reprovações ocorreram entre os evangélicos (62,8%), moradores da região Sul (60,3%) e eleitores com ensino superior (59,2%).

Além da avaliação geral, a pesquisa abordou as percepções dos eleitores sobre ações do governo federal que beneficiam a população e sobre os erros cometidos pela gestão Lula. Apenas 29,4% dos entrevistados conseguiram citar alguma medida federal positiva desde janeiro de 2023, enquanto 46,6% foram capazes de mencionar algum erro cometido pelo Planalto.

Entre os pontos bem avaliados pelo eleitorado estão os investimentos no Bolsa Família (7,9%), na educação pública (6,4%) e no programa Minha Casa, Minha Vida (4,4%). Já entre as ações insatisfatórias mais citadas estão o aumento ou reajuste de impostos (6,2%), a falha no controle da inflação (4,4%) e o fracasso no combate à corrupção (4,3%).

A pesquisa do instituto Paraná Pesquisas entrevistou 2.020 eleitores em 160 municípios distribuídos pelos 26 estados e pelo Distrito Federal, entre os dias 27 de abril e 1º de maio de 2024. O grau de confiança da pesquisa é de 95%, com margem de erro estimada em 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Terra Brasil Notícias

“Não querem que Paulinho seja um candidato de centro”, diz Agripino

FOTO: JOSÉ ALDENIR

Com a confirmação da pré-candidatura de Paulinho Freire (União Brasil) para a Prefeitura de Natal, partidos como PL, Republicanos, Podemos e PSDB já anunciaram apoio ao pré-candidato e, no cenário político da capital potiguar, se iniciam discussões sobre a postura de Paulinho diante da atual polarização política presente no país. Presidente do União Brasil no RN, o ex-senador José Agripino diz que, apesar dos adversários de Paulinho criticarem o apoio do PL, o pré-candidato não representa direita ou esquerda, mas o centro.

“As pessoas que dizem que Paulinho é de A ou de B e não é de centro são pessoas que querem desmerecê-lo”, afirmou, em entrevista ao AGORA RN, completando que a polarização no cenário político “não levará a nada”. Agripino acredita que a principal motivação por trás das afirmações de que Paulinho Freire faz acenos ao bolsonarismo estão ligados ao desejo de “desmerecê-lo”.

E continuou: “ele pratica as coisas boas da esquerda e pratica as coisas boas da direita”. Agripino defende que o União Brasil é um partido de centro, “até pela criação partidária dele e pelas convicções dele [ele é de centro]. Isso não impede pessoas de esquerda, pessoas que queiram candidatos com bom conceito, pessoas de direita com os valores de família de votar nele”.

E destacou, ainda, que a “prática de vida” de Paulinho Freire propõe que ele não se identifique com nenhum dos lados da polarização política que se discute no Brasil. “Ele não é preso a nenhum pensamento ideológico sectário. É porque não querem que ele seja um candidato de centro, um candidato de mente aberta”, defendeu.

O pré-candidato, por sua vez, teve falas que confirmam as afirmações de José Agripino. Em entrevista recente à 98 FM, o deputado federal disse que se identifica como “centro-direita” e que nunca foi extremista.

“Quem conhece minha história política e faz uma análise sabe que eu sempre fui de centro e mais à direita. Nunca fui extremista em nada na minha vida, porque eu acho que temos que dialogar, seja com quem for. Eu, em 40 e poucos dias que maioria dos eleitores vai se concentrar no debate sobre assuntos locais, e não sobre a política nacional”, disse.

Ele destacou, também, que as eleições terão foco nos problemas que os municípios enfrentam hoje. “A eleição vai tratar de assuntos pertinentes aos municípios, dos problemas dos municípios. Claro que, em alguns pontos, você chega e ‘ah, vou votar no candidato de Lula’, ‘ah, vou votar no candidato de Bolsonaro’. Mas a maioria das pessoas não está interessada nisso, está interessada nos problemas da cidade. Em debater, discutir, saber como vão ser resolvidos os problemas da comunidade dela. Isso (apoios) não vai ter uma influência tão grande”, completou o pré-candidato.

Agora RN

PSTU anuncia Nando Poeta como pré-candidato à Prefeitura de Natal

FOTO: DIVULGAÇÃO/PSTU

O sociólogo, professor e cordelista Nando Poeta será oficializado como pré-candidato à Prefeitura de Natal pelo Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU) nesta sexta-feira (24). Além dele, o partido vai lançar suas outras pré-candidaturas para as eleições municipais de Natal.

O anúncio será feito durante o evento “Do caos à esperança: o caminho para uma Natal socialista”, que ocorrerá no auditório do Sindsaúde-RN, na Cidade Alta, às 17h30, com apresentação dos pré-candidatos (prefeito, vice e vereadores), seguido de um debate político.

“Nossa cidade está abandonada, nosso povo sofrendo com o aumento da pobreza e a classe trabalhadora matando um leão por dia para enfrentar os ataques dos governos e o descaso com os serviços públicos. Os filhos dos trabalhadores não têm creche nem escola, a rede de saúde está desmantelada e não existe transporte na cidade. Esse cenário é resultado de anos de governos dos ricos e poderosos, sejam eles de direita, extrema direita ou mesmo daqueles que se dizem de esquerda, mas que governam para os mesmos senhores”, disse Nando Poeta, pré-candidato do PSTU a prefeito de Natal.

Fernando Antônio, conhecido como Nando Poeta, é sociólogo, professor da rede pública e cordelista. Tem 61 anos, é casado, pai de três filhos e avô. É militante socialista há mais de 40 anos, 30 destes no PSTU.

A pré-candidata a vice na chapa é a professora da rede municipal de Natal Luciana Lima. Luciana tem 54 anos e é formada em pedagogia pela UFRN, com especialização em psicopedagogia.

Para a Câmara Municipal, o PSTU deve apresentar uma pré-candidatura de mandato coletivo, composta pela técnica de enfermagem Érica Guarani, pelo professor José Jairan, o servidor do Detran Alexandre Guedes e o estudante da UFRN Tiago Silva.

“Nós do PSTU vamos apresentar uma alternativa socialista e revolucionária para os ativistas e trabalhadores de Natal. Queremos construir uma alternativa que enfrente a barbárie da extrema direita bolsonarista, tanto na figura do atual prefeito quanto na de seu candidato, mas também uma alternativa de oposição de esquerda aos traidores da nossa classe, como o PT, que vivem de alianças com as elites e seus partidos. Pra mudar Natal de verdade é preciso esses dois blocos.”, destaca Nando Poeta.

Novo Noticias

Demitido da Petrobras, Prates faz périplo por Congresso, governo e STF

FOTO: DIVULGAÇÃO

Demitido da presidência da Petrobras em 15 de maio, Jean Paul Prates fez um périplo por Brasília, nos últimos dias, para se reunir com senadores e ministros do STF e do governo Lula.

Na quarta-feira (22/5) e na quinta-feira (23/5), Prates esteve com senadores como Rodrigo Pacheco (PSD-MG), atual presidente do Senado; Davi Alcolumbre (União-AP) e Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB).

Ainda na capital federal o agora ex-presidente da Petrobras também se reuniu com os ministros do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho (PT), e da Previdência Social, Carlos Lupi (PDT).

Aliados dizem que Prates desembarcou em Brasília nesta semana para fazer um tratamento dentário e cuidar dos trâmites da quarentena da Petrobras e aproveitou para “visitar amigos” e agradecer o apoio.

O ex-senador, segundo interlocutores, pretende voltar à capital federal na primeira semana de junho para finalizar a rodada de agradecimentos, com novos encontros com parlamentares e ministros.

Na próxima semana, Prates irá para o Rio Grande do Norte, seu reduto eleitoral. No estado, ele deve visitar cerca de 10 cidades e se reunir com a governadora Fátima Bezerra (PT), de quem é aliado.

Metrópoles