SELO BLOG FM (4)

Categoria: Brasil

Médica ex de filho de Lula diz que é vítima exatamente do que a esquerda “repudia”

FOTO: REPRODUÇÃO

A médica Natália Schincariol, com 29 anos de idade, registrou um boletim de ocorrência contra o ex-namorado, Luís Cláudio Lula da Silva, de 39 anos, filho do presidente Lula. Ela acusa Luís Cláudio de violência física, moral e psicológica. Uma medida protetiva foi expedida em favor dela no início deste mês na Justiça de São Paulo, e Luís Cláudio nega todas as acusações. Natália, diante da repercussão do episódio, disse já ter sido chamada de “ex-BBB”, “vulgar, cabelos longos, boca grande”.

“Uma mulher que tem muito a dizer e ninguém mais vai me calar. Sou médica, psicanalista, estudante de psiquiatria e empresária, dona do meu próprio instituto de saúde mental”, escreveu em seu perfil neste sábado (13).

Ela acrescentou ainda que “nada disso tem valor quando você é uma mulher”, porque “te invalidam, te humilham, te silenciam”.

“Não vou me calar diante do machismo. O machismo é violento. O machismo mata”, afirmou.

No boletim de ocorrência registrado sobre o caso, ao qual o UOL teve acesso, consta a informação de que Luís Claudio a teria manipulado para não prestar queixa. “Meu pai vai me proteger e [você] vai sair perdendo, eu vou acabar com sua alma. Vou falar para todos que você é uma insana, ninguém irá acreditar em você”, teria dito o acusado, segundo a ex-companheira.

A vítima relatou que a violência se intensificou nos últimos anos, colocando em risco sua integridade física e mental. Ela contou à polícia que chegou a ser afastada do trabalho por um mês devido ao trauma.

Na semana passada, Luís Cláudio, 39, afirmou ao UOL que “jamais agrediria” a ex-companheira. Ele é dirigente de futebol no Amazonas. O governo e o presidente Lula (PT) enfrentaram cobranças públicas da oposição após as acusações.

Apoiadores de Jair Bolsonaro (PL), como a senadora Damares Alves (Republicanos-DF), e rivais do petista, como a deputada federal Rosangela Moro (União Brasil-SP), questionaram o silêncio de Lula e de seus aliados a respeito.

Na última quinta-feira (11), sem fazer referência ao caso do filho caçula, Lula fez um discurso contra a violência doméstica durante um evento do governo e afirmou que “mulher não foi feita para apanhar”.

“Todos nós sabemos que neste país existe muita violência contra mulher, violência às vezes dentro de casa, que marido não respeita a mulher muitas vezes”, afirmou o presidente.

Terra Brasil Notícias

Governo Lula prevê salário mínimo de R$ 1.502 em 2025

FOTO: PIXABAY

O governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) prevê um salário mínimo de R$ 1.502 no ano que vem, segundo interlocutores do governo ouvidos pela Folha de S.Paulo.

O valor segue a fórmula de correção da política de valorização, que inclui reajuste pela inflação de 12 meses até novembro do ano anterior mais a variação do PIB (Produto Interno Bruto) de dois anos antes (neste caso, a alta de 2,9% observada em 2023).

O dado baliza as contas do PLDO (projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias) de 2025, que será enviado ao Congresso Nacional nesta segunda-feira (15).

Se confirmado, o valor representará uma alta de 6,37% em relação ao piso atual.

Desde 1º de janeiro de 2024, o salário mínimo é R$ 1.412. A cifra foi atualizada por meio de um decreto de Lula, que aplicou a regra prevista na nova lei de valorização do salário mínimo, aprovada no ano passado.

A previsão para 2025 ainda pode mudar ao longo do ano, conforme variações na estimativa para a inflação e eventuais revisões do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) no desempenho do PIB de 2023. Uma nova estimativa será encaminhada com a proposta orçamentária, em 31 de agosto.

O índice de preços usado para corrigir o salário mínimo é o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), que mede a inflação percebida por famílias com renda de até cinco salários mínimos. Na previsão do governo, ele deve avançar 3,25% no acumulado deste ano.

Embora seja favorável aos trabalhadores, a política de valorização do mínimo pode pressionar o arcabouço fiscal desenhado pelo ministro Fernando Haddad (Fazenda) nos próximos anos.

É possível que o salário mínimo avance num ritmo mais célere do que a regra geral das despesas, que tem um crescimento real limitado a 2,5% ao ano.

Como os benefícios da Previdência são, em sua maioria, indexados ao piso, isso tende a gerar pressão sob o limite, levando ao achatamento de outros gastos.

O PLDO também vai indicar as metas fiscais para o período de 2025 a 2028.

Ao apresentar o novo arcabouço fiscal, no ano passado, o governo indicou a intenção de perseguir um superávit de 0,5% do PIB em 2025. O alvo deve ser reduzido para um patamar entre zero e 0,25% do PIB, como revelou a Folha.

A flexibilização do alvo da política fiscal é uma forma de conciliar a trajetória das contas com a expectativa de desaceleração da arrecadação, que já vem dando sinais de perda de fôlego. Além disso, boa parte das medidas de receita aprovadas para 2024 são extraordinárias e não vão se repetir em 2025.

A manobra para mudar o arcabouço fiscal e antecipar a abertura do crédito de R$ 15,7 bilhões também torna o cenário mais desafiador para o governo.

Como mostrou a reportagem, a engenharia vai facilitar a abertura de um espaço extra no Orçamento também em 2025, uma vez que o crédito será incorporado de forma permanente à base de cálculo do limite de despesas.

A autorização para gastar mais pressiona a meta fiscal, dado que seria necessário correr atrás de um volume ainda maior de receitas para buscar um resultado positivo mais ambicioso.

O PLDO será divulgado nesta segunda pelos ministérios da Fazenda e do Planejamento e Orçamento.

Notícias ao Minuto

Entidades criticam Lula por não condenar ataques do Irã: ‘Lamentável’

FOTO: RICARDO STUCKERT

A decisão do governo Lula de não condenar os ataques do Irã contra Israel, iniciados neste sábado (13), foi criticada por entidades judaicas, que entendem que o Itamaraty colocou o Brasil “ao lado da teocracia iraniana”.

“A posição do governo brasileiro é mais uma vez frustrante; o mundo democrático e vários países do Oriente Médio se uniram a Israel em condenar e combater o ataque do Irã”, disse Cláudio Lottenberg, presidente da Confederação Israelita do Brasil ao classificar a posição do governo Lula como “lamentável”.

O Instituto Brasil-Israel (IBI) endossou as críticas. “Ao ler a nota do governo brasileiro, fica evidente a oportunidade perdida de condenar um ataque internacional flagrantemente ilegal que pode gerar instabilidade regional de escala imprevisível”, disse Manoela Miklos, diretora-executiva do IBI.

Com informações do Diário do Poder

Igreja de pastor suspeito de crimes sexuais tinha culto “Vem, Novinha”

FOTO: DIVULGAÇÃO

A igreja Casa, criada pelo pastor investigado por crimes sexuais Davi Passamani, teve em sua programação cultos com temáticas inusitadas. Um deles, realizado em agosto de 2022, chamava-se “Vem, Novinha”.

Três jovens ex-membros da Casa denunciaram Davi por assédio ou importunação sexual desde o ano de 2020. Ele fez acordo com o Ministério Público em um dos casos e acabou condenado a uma indenização de R$ 50 mil em outro. Um terceiro é investigado pela Polícia Civil. O pastor foi preso em 4 de abril.

Fundada em Goiânia (GO), em 2017, a igreja chamava a atenção pela forma irreverente com que realizava cultos e apresentações. Além de “Vem, Novinha”, as atrações que ocorriam quinzenalmente para os jovens na congregação tinham nomes como “Tinder” e “Rei do Camarote”.

Evangelização de jovens

Em agosto de 2022, a então esposa de Davi, pastora Giovanna Lovaglio, defendeu para o site Fuxico Gospel que o culto tinha o objetivo de evangelizar e ressignificar temas, atraindo jovens para a igreja a partir da realidade deles.

“Com esse movimento, nós conseguimos entrar na realidade dos jovens para tratar e ressignificar temas, pois sabemos que não adianta fechar os olhos para certos problemas, com medo de causar polêmica, pois essas questões não vão deixar de existir”, declarou a pastora na ocasião. A reportagem entrou em contato com ela, e não houve retorno. O espaço segue aberto.

Em dezembro do ano passado, Davi deixou a igreja Casa e fundou uma nova congregação, batizada de A Porta. Giovanna segue na chefia da Casa com outros pastores. O casal se divorciou em novembro, e ela conseguiu uma medida protetiva contra Passamani por violência psicológica.

Já a defesa do pastor nega todas as acusações de crimes sexuais e alega que as denúncias são resultado de uma conspiração para apropriação de patrimônio do líder religioso, e que tudo será esclarecido em breve.

Metrópoles

Sócios de empresas de ônibus ligadas ao PCC doaram ao PT

FOTO: ANDRÉ BUENO

Cinco alvos da Operação Fim da Linha, que investiga suspeitas de envolvimento de duas empresas de ônibus de São Paulo com a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), fizeram doações de campanha ao diretório municipal do antigo DEM. Esse diretório era controlado pelo presidente da Câmara Municipal de São Paulo, Milton Leite (União Brasil), e a um ex-vereador do PT nas eleições de 2020. Os políticos afirmam que as doações foram declaradas e não há irregularidades.

Entre os doadores investigados pelo Ministério Público (MP) estão o presidente da Transwolff, Luiz Carlos Efigênio Pacheco, conhecido como “Pandora”, e o diretor da Cooperpam, Robson Flares Lopes Pontes, ambos presos preventivamente em 9 de abril. O MP acusa as duas empresas de participarem de um esquema de lavagem de dinheiro proveniente do tráfico de drogas na capital paulista. Outra empresa envolvida é a UPBus. Todas as empresas foram alvo de intervenção pela Prefeitura de São Paulo.

De acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), “Pandora” doou R$ 75 mil para a campanha de reeleição do vereador Antonio Donato (PT), atualmente deputado estadual em São Paulo. Em 2016, Donato também recebeu uma doação de R$ 10 mil de Jeová Santos da Silva, outro denunciado pelo MP. Donato é um dos coordenadores de campanha do pré-candidato a prefeito Guilherme Boulos (Psol), que tem o apoio do PT.

Donato declarou que as doações foram feitas legalmente e registradas na Justiça Eleitoral. Ele também afirmou que não estava ciente de nenhum problema com a Justiça envolvendo os doadores na época das doações.

Outros investigados doaram para o diretório municipal do Democratas, que posteriormente se fundiu com o PSL para formar o União Brasil. O diretório era presidido por Milton Leite, atual presidente da Câmara Municipal de São Paulo e um dos principais aliados do prefeito Ricardo Nunes (MDB). O DEM da cidade de São Paulo recebeu R$ 50 mil de Moisés Gomes Pinto e R$ 40 mil de Cícero de Oliveira, sócios da Transwolff, que estão sendo investigados pelo MP e foram afastados da diretoria da empresa por ordem judicial.

Milton Leite também afirmou, em nota, que todas as doações ao partido foram feitas legalmente e declaradas à Justiça Eleitoral, que julgou as contas regulares.

O DEM também recebeu R$ 60 mil de Edimar Martins Silva, suspeito de ser uma espécie de “laranja” da empresa na suposta organização criminosa. Apesar de não aparecer na lista dos 29 denunciados pela Promotoria, Edimar teve os bens bloqueados. Outras pessoas associadas à Transwolff doaram ao partido, mas não foram citadas diretamente na denúncia do MP. Considerando todas essas doações, o DEM recebeu R$ 210 mil.

A análise da prestação de contas do DEM ao TSE mostra que os recursos dessas doações foram direcionados para alguns candidatos específicos. Um deles é o vereador Adilson Amadeu (União Brasil), que recebeu R$ 50 mil de Moisés Gomes Pinto. Amadeu afirmou que as doações foram encaminhadas pelo partido de forma indireta e respeitaram a legislação vigente.

Marcelo Elias Cury, jornalista, também recebeu recursos de Robson Pontes, da Cooperpam, e de Edimar Martins Silva. Cury concorreu como “Xerife Marcelo Cury” nas eleições, mas não foi localizado para comentar.

O presidente da Câmara, Milton Leite, recebeu R$ 300 mil do diretório municipal do DEM, mas a verba foi declarada como proveniente do fundo partidário. Sandra Tadeu (PL) também recebeu R$ 115 mil da representação do partido na cidade. Além deles, o partido também elegeu Ricardo Teixeira e Eli Corrêa (União Brasil) nas eleições.

Com informações de Revista Oeste

Novo dono da Amil, empresário amigo de Lula doa R$ 100 mil ao PT

FOTO: REPRODUÇÃO

Novo dono da Amil e amigo do presidente Lula, o empresário José Seripieri Filho, o Júnior, fez no mês passado suas primeiras doações de dinheiro ao PT em 2024.

Segundo a prestação de contas parcial do partido ao Tribunal Superior Eleitoral, Júnior colocou R$ 100 mil no cofre petista. Ele fez duas doações de R$ 50 mil por meio de transferências eletrônicas, no dia 19 de março.

O empresário costuma ser generoso com o partido. Em 2022, ele fez doações ao PT que totalizaram R$ 2,5 milhões, fora mais R$ 500 mil para a campanha de Lula à presidência.

Em dezembro, Júnior comprou por R$ 11 bilhões a Amil e sua rede de hospitais no Brasil, vendidas pela United Health Group (UHG).

Fundador da Qualicorp e delator premiado, ele é amigo de Lula e foi o único empresário convidado ao casamento do presidente com a primeira-dama, Janja da Silva.

Júnior integra o Conselho de Desenvolvimento Econômico Social Sustentável, o Conselhão, do governo e foi em seu jato particular que Lula viajou à COP27, no Egito, em novembro de 2022.

Além da doação dele, a prestação de contas do PT registrou outros dois repasses de R$ 100 mil, feitos pelo advogado Marco Aurélio de Carvalho, coordenador do grupo Prerrogativas, que reúne juristas aliados de Lula; e o ex-deputado federal Vicente Cândido.

Também estão na lista de doadores o chefe de gabinete da Secretaria de Relações Institucionais do governo, Richard Back, com R$ 30.700, e o presidente da Transpetro, subsidiária da Petrobras, Sérgio Bacci, que fez uma contribuição de R$ 44.500.

Metrópoles

Lula quer batizar picanha com seu nome; entenda

FOTO: RICARDO STUCKERT

Com um toque de humor, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva brincou na última quarta-feira (10) sobre nomear um tipo especial de picanha com seu nome, que será exportado para a China diretamente da unidade da JBS em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Ele estará presente na fábrica nesta sexta-feira (12). Durante um evento no Palácio do Planalto, onde anunciou a criação de 112 mil novas unidades habitacionais pelo programa Minha Casa, Minha Vida, Lula fez a seguinte declaração:

– Vou pessoalmente embalar o primeiro lote de carne que será enviado para a China a partir desse frigorífico [de Campo Grande], e vou aproveitar a ocasião para assinar a picanha com meu nome, assim eles saberão que é uma exportação de picanha com a minha marca – disse ele.

A declaração de Lula sobre a exportação de carne foi feita durante um elogio do petista ao ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, que o chefe do Executivo classificou como “o maior vendedor de carne que o país já teve”.

– Ele [Fávaro] conseguiu, em apenas 1 ano e 4 meses, abrir 104 novos mercados internacionais para o Brasil – disse o presidente.

Terra Brasil Notícia

Padre de Caruaru é preso em Campina Grande com armas e munições em veículo

FOTO: DIVULGAÇÃO

Nessa quinta-feira (11), um padre foi preso no bairro do Ligeiro, em Campina Grande, transportando armas e munições em um carro da diocese de Caruaru. De acordo com informações preliminares, o suspeito afirmou que o arsenal era para a sua própria segurança.

O sargento Wellington, da Polícia Militar, informou que o religioso foi abordado durante uma fiscalização de trânsito. As equipes policiais verificaram que o QRCode da placa do veículo conduzido estava coberto por uma fita.

O homem foi encaminhado para a Central de Polícia de Campina Grande, onde permanece preso. O padre é vinculado à Diocese de Caruaru.

A defesa do religioso afirmou que ele é um homem íntegro, sem passagens pela polícia. Ainda segundo a defesa, tudo será esclarecido no processo.

Polêmica Paraíba